quinta-feira, 29 de setembro de 2011

YoWindow 2.0 Build 507 Unlimited Edition portátil Multilingual | 8.3 MB

YoWindow 2.Construir 0 507 Unlimited Edition Portátil


YoWindow 2.0 Build 507 Unlimited Edition portátil Multilingual | 8.3 MB

YoWindow - O espectador moderno para o tempo, este é um programa inusitado e único com o qual você não pode olhar para os números para determinar o tempo, porque todas as condições meteorológicas são exibidos em uma bela imagem exatamente para o local de sol. Todas as imagens em tempo real se as nuvens de chuva, neve, neblina, move-se grama com o vento. Quadro vivo minha vida de computação, e mostra os dados reais dos fenômenos naturais e as mudanças do dia para noite.

YoWindow acompanhar em tempo integral.
* Controle total sobre o tempo.
* Veja a previsão do tempo era um tempo que você precisa.
* A temperatura atual é próximo ao relógio do sistema.
* Clima apoio pessoal

YoWindow também vem com um protetor de tela.Se o sistema está em modo de espera, permite visualizar o tempo YoWindow.
Esta é realmente uma nova maneira de olhar o tempo.

OS: Win 7 XP/2000/Vista/Win
Idioma: Multilingual

Home Page - http://www.yowindow.com

Download a partir FileSonic

Ozzy Osbourne - Scream (2010) (japonês IEPC-1358)


Ozzy Osbourne - Scream (2010)
EAC Rip | FLAC, IMG + CUE + LOG | 400 MB | MP3 CBR 320 Kbps | 130 MB | varreduras completas HQ | 150 MB
Gravadora: Epic / Sony Music Japan | Número de Catálogo: IEPC-1358 | Rec RAR 3%. | FileSonic & Wupload
... Imprensa japonesa com faixa bônus, Data de lançamento - 23 de junho de 2010 ...

1. Let It Die - 06:07
2. Let Me Hear Your Scream - 03:26
3. Soul Sucker - 04:35
4. A vida não Will Wait - 05:07
5. Diggin 'Me Down - 06:04
6. Crucificar - 3:30
7. Fearless - 03:42
8. Horário - 05:32
9. I Want It Mais - 5:37
10. Misericórdia de Latimer - 04:27
11. Eu te amo All - 01:05
12. Jump The Moon (Japanese Bonus Track) - 2:54

 

Wentus Blues Band - Woodstock (2011)

01.Facebook Blues [02:57]
02. Ela é tão fina [04:10]
03. Movendo My Wheels [04:41]
04. Blues não é mau [06:39]
05. From The Cradle To The Grave [03:50]
06. Mulher bonita [03:49]
07. Selma [03:50]
08. Vento no meu cabelo [04:42]
09. Semana Cold [03:58]
10. Rádio 57 [03:05]
11. Preto Osso Cat [05:22]
12. Morning Glory [04:08]

FileSonic: APE-parte 1 | parte APE-2 | | | mp3

FileServe: APE-parte 1 | parte APE-2 | | | mp3

Uploaded: APE parte-1 |APE parte-2 | | | mp3

Wupload: APE-parte 1 | parte APE-2 | | | mp3

pass: avaxhome.ws
 
Todos os agradecimentos vão para ЗУБ2007

Pink Floyd - The Dark Side Of The Moon. 3xCD (2011. Immersion Edição Box Set)

Pink Floyd - The Dark Side Of The Moon. 3xCD (2011. Immersion Edição Box Set)
EAC-RIP | LOG FLAC, IMG + CUE, SCANS | 3xCD 996MB
Rock Progressivo | Gravadora: EMI | Número de Catálogo: 509902943121
RAR Rec 3%. | FileServe.com, FileSonic.com, FileFactory.com, Wupload.com


Edições imersão apresentar a experiência completa artística. Ricamente embalados em uma caixa de 29 centímetros quadrados resistente, os conjuntos contêm remasterizado, material inédito e áudio-visual, além de muito conteúdo adicional - memorabilia reproduzida, gráficos novos, cópias da arte, de colecção, folhetos e mais luxuoso.

Originalmente lançado em 1973, The Dark Side of The Moon se tornou o primeiro do Pink Floyd no álbum número 1 os EUA, mantendo-se na carta de 741 semanas entre 1973 e 1988. Um dos álbuns mais vendidos e mais aclamados pela crítica de todos os tempos A Dark Side of The Moon também introduziu A arte da capa icónico álbum de Hipgnosis apresentando um prisma que representa a iluminação de palco da banda, as letras do disco, eo pedido de um "simples e design arrojado ". A versão de imersão apresenta o álbum de estúdio clássicos remasterizados digitalmente e apresentada como uma limitada edição boxset qualidade alta com 6 discos de áudio raras e inéditas e material de vídeo, além de um novo livreto de 40 páginas perfeitamente encadernados oversized, um livro de fotografias originais editado por Jill Furmanovsky, merchandise exclusivo e collectables fac-símile.

DISC 1 - CD 1:
The Dark Side Of The Moon digitalmente remasterizados por James Guthrie 2011:
01. Speak To Me 01:07
02. Breathe (In The Air) 02:49
03. On The Run 03:45
04. 06:53 tempo
05. O Gig Grande, no Sky 04:44
06. 06:23 Dinheiro
07. Us & Eles 07:49
08. Qualquer Colour You Like 03:26
09. Danos cerebrais 03:46
10. Eclipse 02:12

DISC 2 - CD 2:
The Dark Side Of The Moon tocada ao vivo em Wembley em 1974 (2011 Mix e inéditas):
01. Speak To Me (live 1974) 2:45
02. Breathe (In The Air) (live 1974) 2:50
03. On The Run (live 1974) 5:08
04. Tempo (ao vivo 1974) 06:31
05. O Grande Gig In The Sky (live 1974) 6:50
06. Dinheiro (ao vivo 1974) 08:41
07.Us And Them (live 1974) 8:09
08. Qualquer Colour You Like (live 1974) 8:10
09. Brain Damage (live 1974) 3:43
10. Eclipse (live 1974) 2:19

DISC 6 - CD3:
The Dark Side Of The Moon Mix Album início de 1972 projetado por Alan Parsons (inéditas):
01. Breathe (In The Air) [Mix precoce 1972] 03:10
02. On The Run [Mix precoce 1972] 03:30
03. Tempo [Mix precoce 1972] 06:56
04. O Grande Gig In The Sky [Mix precoce 1972] 04:11
05. Dinheiro [Mix precoce 1972] 06:52
06. Us And Them [Mix precoce 1972] 07:15
07. Qualquer Colour You Like [Mix precoce 1972] 03:25
08. Brain Damage [Mix precoce 1972] 03:50
09. Eclipse [Mix precoce 1972] 01:38
Anterior Unreleased Tracks:
10. The Hard Way (Project Objetos de Domicílios) 03:09
11. Us And Them (Richard Wright Demo) 05:39
12. A Seqüência de Viagem (Live 1972 04:36
13. A Seqüência de moralidade (Live 1972) 3:24
14. Qualquer Colour You Like (Live 1972) 4:44
15. A Seqüência de Viagens (prev.unreleased) 02:21
16. Dinheiro (Roger Waters Demonstração) 02:37


password: pf2011
 
 
 
Além de o álbum remasterizado, eo segundo disco da edição de experiência com a gravação de concertos de 1974 TDSOTM BBC, esta edição vem com quatro discos adicionais:
DISC 3 - DVD 1, ALL AUDIO: The Dark Side Of The Moon, James Guthrie 2003 5,1 Surround Mix (anteriormente lançado apenas em SACD), em resolução padrão de áudio a 448 kbps / The Dark Side Of The Moon, James Guthrie 2003 5.1 Mix Surround (anteriormente lançado apenas em SACD) em áudio de alta resolução em 640 kbps / The Dark Side Of The Moon, mix estéreo LPCM (como disc 1) / The Dark Side Of The Moon, Alan Parsons Quad Mix (anteriormente lançado apenas em LP de vinil / 8 track tape em 1973), em resolução padrão de áudio a 448 kbps / The Dark Side Of The Moon, Alan Parsons Quad Mix (anteriormente lançado apenas em LP de vinil / 8 track tape em 1973) em áudio de alta resolução de 640 kbps
DISCO 4 - DVD 2, ALL AUDIO VISUAL: Live In Brighton 1972: Cuidado com o Axe, Eugene (inédito em DVD) / Set The Controls For The Heart Of The Sun (inédito em DVD) / The Dark Side Of The Moon , 2003 documentário (25 min EPK) / Films Concert Screen (60 total min): British turismo 1974, turismo francês de 1974, norte-americanas de turismo de 1975. Ecrã de reprodução de filmes em estéreo e 5.1 Surround Sound
DISCO 5 - BluRay, + AUDIO AUDIO VISUAL: The Dark Side Of The Moon, James Guthrie 2003 5,1 Surround Mix (anteriormente lançado apenas em SACD) em áudio de alta resolução em 96 kHz/24-bit / The Dark Side Of The Moon, Original mix stereo (1973) masterizado em áudio de alta resolução em 96 kHz/24-bit / Live In Brighton 1972:Cuidado com isso Axe, Eugene (inéditas em DVD / BluRay) / Set The Controls For The Heart Of The Sun (inéditas em DVD / BluRay) / The Dark Side Of The Moon, 2003 documentário (EPK) / Films Tela Concert ( 5,1 Mix Surround): British turismo 1974, turismo francês de 1974, na América do Norte de turismo 1975 / Films Concert Screen (Mix Stereo de Alta Resolução): British turismo 1974, turismo francês de 1974, na América do Norte de turismo 1975
DISC 6 - CD3: The Dark Side Of The Moon 1972 Mix Album início projetada por Alan Parsons (inédita) / The Hard Way (do projeto "Household Objects") / Us And Them, Richard Wright Demo (inédita) / The Travel seqüência, ao vivo de Brighton Junho de 1972 (inédito) / A Seqüência de Mortalidade, ao vivo de Brighton Junho de 1972 (inédita) / Any Colour You Like, ao vivo de Brighton Junho de 1972 (inédito) / A Seqüência de Viagens, estúdio de gravação de 1972 (anteriormente unreleased) / Money, demo Roger Waters "(inédito)
Isso tudo vem com uma página 40 x 27 centímetros 27 centímetros livro desenhado por Storm Thorgerson, um livro de fotos exclusiva editado por Jill Furmanovsky, um exclusivo Storm Thorgerson Impressão artística, 5 Cartões Collectors x 'que caracteriza a arte e os comentários por Storm Thorgerson, réplica de The Dark Side O bilhete de viagem Moon, réplica de The Dark Side Of The Moon backstage pass, cachecol, 3 x mármores preto, 9 x Coasters (exclusivo para esta caixa) apresentando primeiros esboços do projeto Tempestade Thorgerson, e um livreto de 12 páginas créditos.
- Desejo você estava AQUI edição de imersão - 7 de novembro de 2011
Além da edição remasterizada, eo segundo disco da edição Experiência com faixas inéditas ao vivo e em estúdio, este vem com um adicional de três discos de guloseimas.
DISC 3 - DVD1, ALL AUDIO: Wish You Were Here, James Guthrie 2009 5,1 Mix Surround (inéditas) na resolução padrão de áudio a 448 kbps / Wish You Were Here, James Guthrie 2009 5.1 Mix Surround (inéditas) em áudio de alta resolução em 640 kbps / Wish You Were Here, Mix Original (1975) estéreo LPCM / Wish You Were Here, Quad Mix (anteriormente lançado apenas em LP de vinil / 8 fita faixa) na resolução padrão áudio a 448 kbps / Wish You Were Here, Mix Quad (anteriormente lançado apenas em LP de vinil / 8 fita faixa) em áudio de alta resolução de 640 kbps
DISCO 4 - DVD 2, VISUAL AUDIO: Filmes Tela Concert: Shine On You Crazy Diamond Intro / Shine On You Crazy Diamond / Welcome To O filme de animação Máquina Thorgerson clip / Tempestade curto. Filmes Tela show jogar em stereo e 5.1 Surround Sound
DISCO 5 - BluRay: AUDIO: Wish You Were Here, James Guthrie 2009 5,1 Mix Surround (inéditas) de áudio de alta resolução a 96 kHz/24-bit / Wish You Were Here, mixagem estéreo Original (1975) masterizado em áudio de alta resolução em 96 kHz/24-bit / filmes Tela Concert: Shine On You Crazy Diamond Intro / Shine On You Crazy Diamond / Welcome To O filme de animação Máquina Thorgerson clip / Tempestade curta
Este jogo vem com uma página 40, 27 centímetros x 27 centímetros livro desenhado por Storm Thorgerson, um livro de fotos exclusiva editado por Jill Furmanovsky, um exclusivo Storm Thorgerson Impressão artística, 5 Cartões Collectors x 'que caracteriza a arte e os comentários por Storm Thorgerson, réplica de Wish You Were Here ticket tour, réplica de Wish You Were Here backstage pass, cachecol, 3 x mármores claros, 9 x coasters (exclusivo para esta caixa) apresentando primeiros esboços do projeto Tempestade Thorgerson, e um livreto de 12 páginas créditos.


 

Eu Odeio o Orkut (2011)

(Não consta no IMDB)

Jader Bertola, trabalha de office-boy na funerária de seu tio, até viciar-se no Orkut (chegar ao offline do poço) e perder tudo, incluindo emprego e a namorada (que não estava disposta a continuar com um cara sem diploma, sem carro e sem vergonha na cara). O rapaz alvoradense entrou inocentemente na internet em busca de uma namorada para poder esquecer a última (que lhe trocou por um balconista do McDonald´s, local onde ele nunca colocou os pés por questões políticas) e acabou tornando-se um dependente. Internado em uma clínica de desintoxicação orkutiana, Jader Bertola faz um download de suas memórias para um colega de quarto escrever um livro contando a sua decadência (do convite maligno até o offline), como um alerta aos jovens que dia após dia entram idiotamente no Orkut sem saber que estão entrando num caminho sem volta, pois a cada duas pessoas que deletam suas contas no site (e saem fora), entram três (sendo que duas dessas três são aquelas duas que acabaram de deletar. Jader relata toda a sua vida, desde alguns fatos da infância na cidade, até a fase adulta (onde, às vezes, se comporta como uma criança).

DOWNLOAD

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Parliament - Motor Booty Affair (1978)

Parliament were one of the greatest funk bands to ever grace the genre, and this is one of their more underrated albums. Besides the obvious attractions of George Clinton’s personas, and an underwater theme, Parliament always provide top notch music via the mind bending bass of Bootsy Collins, and the funkiest keys ever courtesy of Bernie Worrell.
Megaupload (192 kbps):
hxxp://www.megaupload.com/?d=VMXIWQ4U

pass:newmind

Sins Of Satan - Thou Salt Boogie Forever (1976)


Disco sensacional de Funk Soul, no estilo Hot Fever Disco Inferno, vale a pena um confere.
http://blog-shinjuku-soul.diskunion.net/Category/5/7/

01 - We Are The Sins Of Satan & Devils Disco
02 - Your Love Is Like Candy
03 - How Would You Feel
04 - Sunshine Girl
05 - Dance And Free Your Mind
06 - Rope-A-Dope
07 - Autumn
08 - Heavy Traffic
download

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Blues rock & roll


One of the biggest accomplishments of this, the second full-length from Columbus, OH's Great Plains is that it proves that rock & roll can be smart and fun. While frontman Ron House would later take his nasal sing-speak and increasingly snide lyrical slant and front the noisy '90s indie punk outfit Thomas Jefferson Slave Apartments, here his songs have wiseguy in-jokes, but more importantly, they're strong, catchy songs. Propelled by and large musically by the warm hum of Mark Wyatt's bouncy, Mott the Hoople-by-way-of-seminary organ playing, Naked at the Buy, Sell, and Trade has the fun, bop-around-the-record-player feel of jangly '60s pop acts, but retains a clear punk rock sensibility. Vintage-sounding without coming across as being dated; lo-fi before there truly was such a thing. Most notable among Naked at the Buy, Sell, and Trade's 13 tracks are the criminally catchy clap-along "Dick Clark" and House's wry ode to the underground, "Letter to a Fanzine." Featuring lines like "Isn't my haircut really intense?/Isn't Nick Cave a genius in a sense?" and posing the age-old question "Why do punk rock guys go out with new wave girls?," "Letter to a Fanzine" found a fan in wacky music aficionado Dr. Demento and gained airplay on his radio program. A markedly more somber track, "Chuck Berry's Orphan" is a carryover from House's pre-Great Plains outfit Moses Carryout. With lyrics like "The big city had nothing for us/They said we needed a pretty chorus," the song could be read as a premonition of what will ultimately be House's band-ending dissatisfaction with never rising above the status of being critical darlings (which they were, having drawn praise from the likes of Robert Christgau and Greil Marcus).

Post: http://www.mediafire.com/?gzdmx400z9gvtsl


If you've got plenty of disposable cash, there are about a dozen Scientist recordings available as pricy Aussie imports. But if you wanted one chunk of strum from Kim Salmon and his twisted pals, Weird Love is as good (and inexpensive) a place to start as any, since it's the only Scientists recording to be released in the States. Loaded with pumped-up guitars and psychedelic flourishes, it's a bash fest from the start that is relentlessly powerful and intense. Not a new release per se, Weird Love is in fact tracks collected from earlier Aussie-only recordings. Still, it's an accurate reflection of how good this band could be, and certainly will make you excited enough to want to explore more of their exciting, loud and rocking world. 

Post: http://www.mediafire.com/?cj06sgdjy3etar3


So we had the Roxy live Album and we had the Vortex live album; now came the Live At The Hope Anchor - Front Row Festival. Does it hold up against those? The answer is yes and no, but then again it didn't have to. There's no shots of the audience or such like because it's the the venue who's the star here.
If there were stars then it would have been the Stranglers who opened the three week festival on November 17th 1977. Playing the Hope as early as 1975 they had endured the typical start of one man and his dog in attendance. Come November 1977 and they were hot property breaking attendance records at the Roundhouse, top thirty singles and albums and in the middle of a nationwide tour.
For the gig the band had rehearsed every song they'd ever done and wrote a song specially for the occasion 'Tits'. Though only 'Straighten Out' & 'Hanging Around' were selected for the album, the whole gig came out on CD some years later that revealed the band in particularly fine and fun form as songs were played on an almost request basis by the audience. Earlier obscurer tracks such as 'Mean To me' and 'Choosey Suzie' were added to a classic early set list.


The album was released on March 3rd 1978 by WEA a double album but despite a lot of publicity only managed to make it to #28 in the charts. This despite it only costing £4.49 as well.
To be honest it's a fair representation of the music scene in London in Pubs at around the end of 1977/78 - from the obvious punker new wave acts such as the Stranglers,999, Suburban studs and X Ray Spec to the more pub rock R&R of Wilko and the Pirates to the power pop of the Pleasers and the new reggae of Steel Pulse. Near enough everyone of the bands who played had outgrown the Hope and were now playing bigger venues and had record deals but for the festival they were giving something back by returning to their roots.
There's a great selection of tracks but in hindsight you can see why it wouldn't sell. Most Punk fans would want half of the album and consider it too expensive and most other fans would want the the other half and consider it too expensive.
The Saints Offer Demolition Girl and its a ferocious take on the number at breakneck speed and one of the best tracks on there. X Ray Spex give us 'Let's Submerge'. Hell even the Suburban studs sound ok on this and there's a nice version of 'I'm Bugged' by XTC. Even the more pub rocky stuff from Wilko, Tyla Gang and The Pirates are passable.
All in all a good album with some great tracks and a fine testament to the Hope and Anchor.


Eddie Kirkland has long straddled the fence between bluesy soul and soulful blues. He was at a low point when he recorded for Trix in 1973, but this session recharged him musically, if not sales-wise. Whether Kirkland is doing silly numbers, offering taut blues licks or giving examples of his philosophy, he finds creative ways to utilize the standard 12-bar scheme. ~ Ron WynnLP has been rereleased on cd and is available at Amazon.

Post: http://www.mediafire.com/?i3p9rblcnw97dc6

Prickly insights and sensitive accompaniment were the stock-in-trade of pianist and vocalist Wilbert Thirkield "Big Chief" Ellis. A self-taught player, Ellis performed at house parties and dances during the '20s, then left his native Alabama. He traveled extensively for several years, working mostly in non-musical jobs. After a three-year army stint from 1939 - 1942, Ellis settled in New York. He accompanied many blues musicians during their visits to the New York area. He started recording for Lenox in 1945, and also did sessions for Sittin' In and Capitol in the '40s and '50s, playing with Sonny Terry and Brownie McGhee for Capitol. Though Ellis reduced his performance schedule after moving from New York to Washington D.C., his career got a final boost in the early '70s. He recorded for Trix and appeared at several folk and blues festivals until his death in 1977. 

Post: http://www.mediafire.com/?rr25nu82sonp47n

Queen - 40th Anniversary Series: 38x SHM-CDs (Digital Remaster '2011)

Queen - 40th Anniversary Series: 38x SHM-CDs (Digital Remaster '2011)
EAC Rip | FLAC+CUE+LOG > 8,6 GB | Scans 600 dpi > 2,83 GB | MP3 CBR 320 Kbps > 2,96 GB
It's hard to believe but 2011 is indeed the 40th anniversary of the legendary rock group, Queen. Even though lead singer, Freddie Mercury is no longer with us, their music continues to live on and manages to make an impact with each and every new generation. To commemorate the 40th anniversary of the band, Universal Music Group will be reissuing all 15 studio albums as deluxe remastered editions which will include additional bonus material!

Queen's 40th anniversary celebration kicks off with deluxe reissue of first five studio albums, plus Greatest Hits 1 & 2, and Deep Cuts, vol. 1.

Queen’s 40th anniversary is now upon us, and the band plans to pull out all the stops to celebrate this historic occasion. “2011 is an important year for Queen,” said Brian May “and there will be a lot of activity.” Adds Roger Taylor, I can’t believe it’s been that long and that we are still around in such a big way. I’m amazed and grateful!” This yearlong event will be marked by a series of releases, re-releases, special limited-edition items and events around the world.

It was in March 1971 that bassist John Deacon joined May and Taylor’s buzzed-about London group, which had changed its name from Smile to Queen nine months earlier, following the addition of multitalented singer/pianist Freddie Mercury, thus completing the classic lineup. The four simpatico musicians proceeded to take the world by storm. The band has released a total of 18 chart-topping albums and 18 #1 singles, while selling more than 300 million albums worldwide, making them one of the biggest rock acts of all time. They’ve received seven Ivor Novello awards in the U.K., were inducted into the Rock and Roll Hall of Fame in 2001, the Songwriters Hall of Fame in 2003, the UK Rock and Roll Hall of Fame in 2004, and even received their own star on the Hollywood Walk of Fame, in October 2002.

As live artists, Queen literally conquered the world. Acknowledged as one of the greatest stadium bands of all time, Queen performed over 700 concerts, reaching into every corner of the world. They achieved rock history by being the first band to open up South America and the Eastern Bloc, with world record- breaking concerts in Argentina, Brazil and Hungary.

This is a timeless band whose music retains such immediacy and undiminished power that new fans continue to discover and embrace it, along the way inspiring a host of diverse artists from Lady Gaga (who took her name from Queen’s “Radio Ga Ga”), and Katy Perry, through to the Foo Fighters. It’s worth noting that Queen’s videos have collectively generated well north of 300 million views online—a remarkable figure that figures to expand exponentially with the launch of a dedicated Vevo channel this spring, in yet another iteration of the anniversary rollout.

As the centerpiece in the 40th anniversary celebration, Queen’s entire 15-album studio catalog is being reissued in a series of deluxe editions. Every note is being tweaked, every piece of artwork is being cleaned, freshened up and resourced, wherever necessary, with the legendary Bob Ludwig doing the remastering, working from the original source material. The albums will be released in three waves, staggered over the next year, with the first wave—comprising the first five LPs—coming this spring.

Each studio album will be released in a new two-CD edition, the first containing the updated, remastered original LP, the second disc packed with rarities—and we don’t use the term lightly. Some of these gems have never before seen the light of day, even in crappy bootleg form. To cite a particularly fascinating example, five first-album demos recorded at London’s De Lane Lea Studios in December 1971 were pulled from the only existing copy on the planet—an acetate from May’s personal archives. Not even his bandmates had a copy.

“A huge amount of work has already been put in behind the scenes to unleash a completely newly mastered set of the original Queen LPs and CDs,” May noted. “I know our fans will appreciate the attention to detail, bringing the early albums closer than ever to the magic of the vinyl originals, but with the benefit of up-to-the-minute quality technology.”

In other anniversary activity, the gallery exhibition “Storm Troopers in Stilettos” opens in London on Feb. 25, with plans in place to tour the exhibit around the world. According to May, this unprecedented event “will highlight in some innovative ways the growth of the ‘Early Queen.’” On April 12, Hollywood will reissue Queen’s debut single, “Keep Yourself Alive” b/w “Son and Daughter,” on seven-inch vinyl in a limited edition coinciding with Record Store Day. And on April 19, the label will issue the band’s Greatest Hits II for the first time in North America. This classic collection includes the rock standards “Under Pressure” and “Radio Ga Ga,” plus many other classics from the second half of Queen’s run, including the worldwide smashes “I Want It All” & “Innuendo.” Additionally, the “Queen on Vinyl” reissue program will be completed this year with the release of the final five studio albums.

In the UK, Queen’s Greatest Hits 1 holds the record of being the biggest selling album of all time ahead of albums by The Beatles, Oasis, Dire Straits, and Abba.

This is just the beginning of what promises to be a treasure trove of must-have pieces for Queen fans. More will be revealed in the coming months, so stay tuned.

-- from the official press release

DOWNLOAD > Queen - 40th Anniversary Series: 35x SHM-CDs (Digital Remaster '2011)
FILESONIC | WUPLOAD | FILEPOST | FILESERVE

The archives are interchangeable.

where "L" is lossless, "M" is MP3, "C" is HQ Scans
and the album's title is his catalogue number.


 

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

VA - Coletânea Marcha da Maconha 2010 [Recife]



Coletânea Virtual Marcha da Maconha Recife – Vol 01


A Coletânea virtual “Marcha da Maconha – Vol I” trás 16 nomes da cena recifense e alagoana, num breve apanhado da produção local que caminha, positivamente, por várias vertentes da música. Engajados nas atividades da marcha e em prol aos debates sobre a descriminalização do uso da erva e a liberdade de expressão, os artistas cederam os direitos autorais das músicas para esta coletânea - resultado da primeira festa da Marcha da Maconha no Recife – e que também está disponível para download no www.filipetadamassa.blogspot.com

Produção: Guilherme Bota
81 8512-8407 minotenorio@gmail.com

Download

domingo, 25 de setembro de 2011

VdG Magazine October 2011 (Ottobre 2011)

Revista VDG outubro 2011
Comida e Território - Travel & Leisure - Artesanato & Design
Italiano | 148 páginas | PDF | 54,2 Mb

Gastronomia Molecular: Explorando a Ciência do Sabor (Repost)

Hervé This, Malcolm Debevoise, "Gastronomia Molecular: Explorando a Ciência do Sabor"
Columbia University Press | 2005/12/09 | ISBN: 023113312X | 392 páginas | PDF | 1,3 MB

Hervé This ("Teess" pronunciado) é um químico de renome internacional, uma personalidade popular da televisão francesa, um autor de best-seller livro de receitas, um colaborador de longa data com o famoso chef francês Pierre Gagnaire, ea única pessoa a realizar um doutoramento em gastronomia molecular, um corte de ponta de campo ele foi pioneiro. Trazendo os instrumentos e técnicas experimentais do laboratório para a cozinha, usa Esta pesquisa recente na química, física, biologia e de alimentos para combater as idéias tradicionais sobre cozinhar e comer.O que ele descobre vai entreter, instruir, e cozinheiros intriga, gourmets, e cientistas.

Gastronomia Molecular, Este primeiro trabalho a aparecer em Inglês, está repleto de dicas práticas, sugestões provocativas, e insights penetrantes. Este começa por reexaminando e desbancar uma variedade de regras consagradas pelo tempo e dictums sobre culinária e apresenta novas e melhores maneiras de preparar uma variedade de pratos de quiches e quenelles de bife e ovos cozidos. Ele passa a discutir a fisiologia do sabor e explora como o cérebro percebe os gostos, como a mastigação de alimentos afeta, e como a língua reage a vários estímulos. Examinando as propriedades moleculares de pão, presunto, foie gras e champanhe, o livro analisa o que acontece quando eles são cozidos, curados, cozidos e refrigerados.

Olhando para o futuro, Este imagina métodos de cozimento e propõe novos pratos romance. A mousse de chocolate sem ovos? Um bolo de chocolate sem farinha cozida no microondas? Gastronomia Molecular explica como fazê-los.Isso também nos mostra como cozinhar batata frita perfeita, por que um suflê sobe e desce, quanto tempo para champanhe fresco, quando a temporada de um bife, o caminho certo para cozinhar macarrão, como a forma de um copo de vinho afeta o gosto do vinho, porque o chocolate fica branco, e como o sal modifica os gostos.

Aproveite esta grande livro! Trazido a você por K R S M I

Azymuth - Butterfly (2008) {FARO}

Azymuth - Butterfly (2008) {} FARO
EAC 0.99pb4 | faixas FLAC | Cue + Log + M3U | Scans total 200dpi | Análise DR | 294MB recuperação + 5%
Gênero: Jazz brasileiro, Funk Jazz
 
 
Azymuth é um trio eletrificada do Brasil que chama a sua música samba doido, o que significa "louco samba." Os sons reais, porém, não são tão loucos:uma inteligente, uma mistura de alta tensão de ritmos brasileiros, jazz e funk com ocasionais episódios acústico que ganhou um considerável na década de 1980. Borboleta é um esforço muito forte que está entre os melhores momentos no grupo agora catálogo estratificadas.
01. Borboleta
02. Os Cara La
03. Meu Doce Amigo
04. Caititu
05. Avenida Rio Branco
06. New Dawn
07. Triagem
08. Hole In One
09. Manhã
10. No Rio no próximo Verão

músicos
José Roberto Bertrami - Fender Rhodes, órgão Hammond, Mini Moog, vocais
Alex Malheiros - baixo, violão, vocais
Ivan Conti - bateria, vocais, percussão

convidados
Arthur Verocai - guitarra elétrica
Robertinho Silva - percussão
Tiago Martins - percussão
Paulinho guitara - guitarra elétrica
Zé Carlos - sax e flautas
Alex Pilkington - guitarra elétrica
Ana Oliveira - violino
Ubiratã Rodrigues - violino
Fransisco Poa Pasache - violino
Mauro Rufino - violino
Dhyan Toffolo - violino
Andre Meneghello - violino
Nayran Pessanha - viola
Jadenir Lacorte - viola
David Chew - cello
Mateus Ceccato - violoncelo

Produzido por David Brinkworth e Azymuth
Rip por Wiscon

 

AUTO Enthusiast Weekly Issue Vol1 20a

AUTO Enthusiast Weekly Issue Vol1 20a
Inglês | 38 Páginas | PDF | 8,91 Mb

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

HOMESICK James & Snooky PRYOR - Sad & Lonesome (1979)

HOMESICK James & Snooky PRYOR - Sad & Lonesome

Styles: Electric Chicago Blues, Slide Guitar Blues, Harmonica Blues
Recorded: 1979
Released: 1994
Label: Wolf
File: mp3 @ 320 kbps
Size: 101.40 MB
Time: 44:24
Art: Full

1. Sad And Lonesome - 2:45
2. Homesick's Crossroads - 2:27
3. It Seem Like A Dream - 2:40
4. It's All Over Now - 3:17
5. Shake Your Moneymaker - 3:37
6. Someday Baby Blues - 3:04
7. Rock Me - 3:02
8. No More Lovin' - 2:51
9. Push Me Well - 4:09
10. I Believe I Get Married - 3:51
11. Harp Boogie - 1:53
12. Last Fair Deal - 3:22
13. Telephone Blues - 4:07
14. Goin' To The Pawn Shop - 2:46

Personnel: HOMESICK James - Guitar, Vocals
Snooky PRYOR - Harmonica, Vocals

Notes: This album, recorded in Vienna during a later European tour, is an acoustic duet set by Homesick & Pryor (precisely - electric guitar and acoustic harmonica). Homesick singing eight numbers and Pryor five. The bare setting cannot help exposing the untidiness of Homesick's music, but the two men work so well together that the album is very likeable.

LINK

O Menino do Pijama Listrado (2009)



Sinopse:

Durante a segunda guerra mundial, uma família alemã que morava em Berlim se muda para Auschwitz. Assim, Hitler em pessoa ordena ao patriarca dessa família a trabalhar no campo de concentração. Então Bruno, um garoto de nove anos e filho do oficial, começa uma amizade com um menino judeu da mesma idade.
O filme mostra o modo como o preconceito, o ódio e a violência afetam pessoas inocentes, especialmente as crianças. Baseado no best seller homônimo.

Informações:
Título Original: The Boy In The Striped Pyjamas
Direção: Mark Herman
Origem: Estado Unidos/Reino Unido
Duração: 93 min
Idioma: Inglês
Legendas: Português
Formato: rmvb
Tamanho: 308 mb
Servidor: Megaupload
Links:

A Árvore da Vida (2011)



Sinopse:


A relação entre pai e filho de uma família comum, ao longo dos séculos, desde o Big Bang até o fim dos tempos, em uma fabulosa viagem pela história da vida e seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.


Informações:


Título Original: The Tree of Life
Direção: Terrence Malick
Origem: Estados Unidos
Duração: 138 min
Idioma: Inglês
Legendas: Português
Formato: avi
Tamanho: 700 mb
Servidor: Megaupload


Links: (Novos)


Filme

Legenda Pt/Br

Dez anos a mil: mídia e música popular massiva em tempos de internet

Dez anos a mil: mídia e música popular massiva em tempos de internet
Poderíamos continuar pelos mares que seguem mais do mesmo e afirmar o pouco espaço que a música encontra nos cursos de comunicação e nos congressos científicos da área. Essa é uma meia verdade, pois se ainda não somos tão numerosos quanto os estudiosos dos audiovisuais ou se o volume da produção acadêmica não segue o fluxo da produção musical atual, por outro lado, há um burburinho, um barulhinho bom que faz emergirem a todo momento novos pesquisadores na área, que vão se aliando aos que se estabeleceram nos últimos anos.
Para tentar dar conta das diversas angulações e abordagens da música como fenômeno de comunicação, dividimos o livro em duas partes. Como toda divisão, esse corte é um entre tantos possíveis. No fundo de nossos corações musicais, como organizadores, achamos os artigos aqui reunidos de ótima qualidade. Apesar da diversidade, eles compõem um mosaico que é fruto de nossos encontros nas redes virtuais e no mundo físico das bancas, congressos, seminários e encontros – talvez, depois da sala de aula, a parte mais prazerosa da vida dos pesquisadores. Bem, nos nove artigos há discussões sobre as relações entre cenas e mercados musicais, as novas configurações da indústria da música, as transformações do mundo da música, o fenecimento de antigos ícones e o aparecimento de novos, discussões sobre o que é novo (e autêntico) e o que permanece, reflexões sobre práticas de escuta, discussões sobre qualidade musical e sobre o atual papel da crítica musical.
Download

Encruzilhada

Encruzilhada

Perdi uma ideia.
Estava num ônibus.
Dava um texto,
Foi na curva da Lagoa,
se não grandes parágrafos, ao menos versos saíam.
mas a curva passou.
Tinha algo a ver com você.
Na rua nova eu jurava que não esquecia,
Acho que era da saudade,
mas veio outra esquina e sumiu.
ou era da passagem,
Cheguei no ponto e desci.
ou era da paisagem?
Caminhei até sumir,
Talvez fosse por falta de coragem,
e deixar a curva pra trás,
por falta de vontade,
e deixar a rua pra trás.
por falta de oportunidade.

Agora resgato imagens,
Agora junto cacos,
refaço o trecho,
embaralho traços,
procuro o caminho,
disponho os fatos,
mas só me perco.
mas não te acho.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Iron Maiden - From Fear To Eternity. The Best of 1990-2010 (2011) (2CD, Japanese TOCP-71080~81)

Iron Maiden - From Fear To Eternity. The Best of 1990-2010 (2011)
Ano e Gravadora: EMI Music Japan 2011 Inc. | CD #: TOCP-71080 ~ 81
Flac (imagem) | MP3 320 Kbps CBR | arte (PNG, 300 dpi) | File-hosts: FileSonic & Wupload
Heavy Metal | FLAC: 600 600 MB | Obra: 160 MB | MP3: 190 190 MB | 5% de Recuperação WinRAR

EAC Secure-rip com + CUE + LOG CAPAS | Fonte: emule
 
Iron Maiden - From Fear To Eternity. The Best of 1990-2010 (2011)
Ano e Gravadora: EMI Music Japan 2011 Inc. | CD #: TOCP-71080 ~ 81
Flac (imagem) | MP3 320 Kbps CBR | arte (PNG, 300 dpi) | File-hosts: FileSonic & Wupload
Heavy Metal | FLAC: 600 600 MB | Obra: 160 MB | MP3: 190 190 MB | 5% de Recuperação WinRAR

EAC Secure-rip com + CUE + LOG CAPAS | Fonte: emule
Do medo à Eternidade: The Best of 1990-2010 recolhe 23 faixas sobre a extensão de dois discos do venerável britânica lendas do heavy metal. A primeira antologia para cobrir a banda pós-halcyon dias, é notável a forma como a transição foi perfeita.Ao contrário de outros actos que deixaram as suas marcas de mãos no cimento no final dos anos 70 e 80, o Iron Maiden nunca realmente perdeu a vapor, apesar de um meados dos anos 90 shake-up que viu icónico vocalista Bruce Dickinson trocados com Wolfsbane chama vocalista Bayley para dois álbuns. A adição de teclados, uma jogada controversa, no final dos anos 80 que dividiu alguns fãs sobre os lançamentos de Somewhere in Time (1986) e Seventh Son de um sétimo filho (1988), mostrou-se muito bom gosto e sutil, e pouco fizeram para impedir o seu assinatura mistura de fantasia alimentada metal sinfônico e straight-up de rock Inglês rígido. Abatidos a partir de oito álbuns de estúdio (incluindo o par de ofertas de Bayley), as músicas de From Fear to Eternity podem não alcançar as alturas vertiginosas da Pedaço da banda of Mind / Número de auge Besta, mas destacam-se os cortes como "The Wicker Man "," Different World "," Artilheiro "," Dance of Death "e" Brave New World "de cerdas com a energia e convicção de um grupo de 20 anos mais jovem. Voz de Dickinson é aparentemente indestrutível, eo ataque de guitarra tripla, realizada até o tapete pela incomparável Steve Harris (fundador / baixista), continua sendo uma master class verdadeiro na escolha de heavy metal.É um feito impressionante, para dizer o mínimo, mas o que se destaca mais é o fato de a banda acumulou o tipo de leal base de fãs, anti-envelhecimento que praticamente garante uma vida de turnês com ingressos esgotados mundo, uma façanha que conseguiu retirar, sem nunca se vender para fora.

~ AllMusic.com
 
 CD1 - Track List:

01. The Wicker Man [04:37]
02. Holy Smoke [03:49]
03. El Dorado [06:51]
04. Paschendale [08:27]
05. Different World [04:18]
06. Man On The Edge [04:33]
07. The Reincarnation Of Benjamin Breeg [07:22]
08. Irmãos de sangue [07:15]
09. Rainmaker [03:49]
10. Sign Of The Cross [10:51]
11. Admirável Mundo Novo [06:19]
12. Fear Of The Dark [07:50]

CD2 - Track List:

01. Be Quick Or Be Dead [03:24]
02. Artilheiro [04:15]
03. No More Lies [07:22]
04. Coming Home [05:54]
05. The Clansman [09:30]
06. For The Greater Good Of God [09:25]
07. Estas cores não funcionam [06:53]
08. Bring Your Daughter ... To The Slaughter [04:44]
09. Afraid To Shoot Strangers [06:57]
10. Dance Of Death [08:37]
11. Quando o vento sopra selvagem [11:02]

 
 

Sinéad O'Connor - Universal Mother (1994)

Sinéad O'Connor - Universal Mother (1994)
EAC | FLAC | Imagem (Cue & Log) ~ 281 Mb (incluindo 5%) | Mp3 (CBR320/Stereo) ~ 118 Mb (incluindo 5%) | Scans ~ 52 Mb
Gênero: Folk Rock, Folk, Rock Alternativo, Pop Rock | Gravadora: Chrysalis / EMI | # 7243 8 30549 2 3 | Time: 00:50:08
Sinead O'Connor transcendeu grande parte da dor e raiva de sua persona pública com este conjunto, temperamental evocativa de músicas. Tocando em temas de fraternidade e de maternidade com a graça de folk e metáforas infantis, MÃE UNIVERSAL O'Connor revela aspectos de sua anseios e medos em quadros congelar enigmáticas da música e feitiçaria que estão assombrando na sua simplicidade, e inquietante em seu foco de inocentes condenados.

Consagrada às mães do mundo e filhos, e dedicado "como uma oração da Irlanda," MÃE UNIVERSAL abre com uma invocação de Germaine Greer, eo ameaçador overture "Fogo na Babilônia." Com o seu bassline ameaçador e mix de roda de amostras de jazz e teclados, que ecoa Peter Gabriel, PILe Robert Fripp com seus presságios de dissolução e destruição ("A vida de trás para frente / Pessoas vire-o / A casa é queimada ... As crianças já se foram."). O "Fome" penúltimo atua como um suporte psíquico. Seguinte grito de um lobo e um eco de "Fiddler On The Roof", o arranjo guinadas para a frente com uma colagem de hip hop de Miles Davis e os Beatles '"Eleanor Rigby", como ensaios de O'Connor narrativa da destruição da cultura irlandesa e história.

No meio, confessionários íntima O'Connor são enquadradas em acompanhamentos de piano nacionalista, com pinceladas de reposição de strings. Do concurso "Criança Querida Meu", para uma cobertura de pungente de Kurt Cobain "All Apologies", música de câmara escura O'Connor enfoca as alegrias e as tristezas da infância, contos de terror de abuso, alienante de sua família, e outros ritos dolorosos de passagem. MÃE UNIVERSAL é um retrato, enigmático profundamente pessoal do artista em fluxo - um triunfo da compaixão sobre a raiva.


Em Mãe Universal, Sinéad O'Connor nos diz mais sobre si mesma do que nós, provavelmente, deve saber. É recorde fazendo como terapia, o subproduto de sentimentos ainda apenas metade trabalhados, um pacote de auto-revelações deixou suspenso, torcendo pelo vento.Ela vibra entre ser um registro terrível e um notável, e talvez seja por isso que funciona: É oscilações tão selvagemente que nunca afunda esse motivo deathly meio lamacento.

Mais de metade das músicas no som Mãe Universal tão compassivos, quase se podia fechar os ouvidos para o mármore raiva através deles. As músicas mais abertamente rancorosa são, na verdade, pelo menos o prejuízo: A ira simmered de "Red Football" é frustrada por um coro involuntariamente goofy cervejaria-do inferno, e os políticos rant "Fome" não pode coincidir com a intensidade da carbonização " Black Boys em ciclomotores, "de O'Connor, eu não quero o que eu não tenho (1990).

Mas não é apenas O'Connor drenando suas feridas aqui. O registro é bruto, mas de uma forma polida de alabastro: Ele é construído em grande parte, baseada em arranjos para piano delicado, com um sulco ocasionais lanky trabalhou dentro E mais brigas, O'Connor contra a fixar muito em sua própria psique perturbada. Um punhado de canções lidar diretamente com o tipo de crueldade que uma mãe pode infligir a seu filho ("Ela levou tudo o que eu gostei"), mas um punhado ainda maior reforçam protectiveness O'Connor da infância de cada criança.A canção de ninar "Minha Criança Querida" ameaça transformar treacly, mas quando O'Connor endereços a filha dela tanto como "lutador de rua me pouco" e "pouco me Lamby", você percebe o quão desesperadamente ela está tentando braço dele para a batalha com um mundo terrível .

Psicanalistas mais jovens terão um dia de campo com a Mãe Universal, tentando desembaraçar versos como "Você nasceu no dia minha mãe foi enterrada", como se fossem quebra-cabeças chinês. Mas menos importante do que aquilo O'Connor diz que é como ela diz. Sua raiva é destilada em forma de gotas, encontrando o seu caminho através de sua voz frágil tecido como o sangue que escoa através de uma gaze. Ela não está caindo aos pedaços neste disco - ela está segurando-se em conjunto - e é infinitamente mais terrível assim.
Revisão por Stephanie Zacharek, Rolling Stone
"
01."Germaine" (excerto vocal de um discurso de Germaine Greer) - 0:38
02. "Fire on Babylon" (O'Connor, Reynolds) - 5:11
03. "John Eu te amo" (Coulter, O'Connor) - 5:31
04. "Criança My Darling" (Coulter, O'Connor) - 3:09
05. "Eu sou um ser humano?" (Jake Reynolds) - 0:24
06. "O futebol Red" (Coulter, O'Connor) - 2:48
07. "All Apologies" (Kurt Cobain) - 2:37
08. "Indian A Perfect" (Coulter, O'Connor) - 4:22
09. "Não Scorn sua simplicidade" (Coulter, O'Connor) - 4:26
10. "Todos os Babies" (O'Connor, Reynolds) - 4:29
11. "In This Heart" (Coulter, O'Connor) - 3:11
12. "Song Grief Tiny" (Coulter, O'Connor) - 1:56
13. "Fome" (Clayton, O'Connor) - 4:56
14. "Obrigado por me ouvir" (O'Connor, Reynolds) - 6:25


Tudo graças ao Kud-gena para lossless liberação



The Coasters - The Coasters além de One By One (2011) [Hoo Doo # 263387]

The Coasters - The Coasters além de One By One (2011) [Hoo Doo # 263387]
XLD Rip | Flac (Image) + Cue + Log> 431mb | MP3 @ 320kbps> 174mb | Scans 600dpi> 44MB
Gênero: R & B / Rock & Roll | Gravadora: Hoo Doo Records | Catalog #: 263387 | Originalmente Released: 2011
The Coasters
1. Searchin '
2. One Kiss levou a outra
3. Brasil
4. Turtle Dovin '
5. Café Smokey Joe
6. Wrap It Up
7. No motim Cell Block # 9
8. Young Blood
9. Laço De Loop Mambo
10. Um beijo
11. I Must Be Dreamin '
12. Lola
13. Emoldurado
14. Down In Mexico

One By One
15. But Beautiful
16. Satin Doll
17. Bebê Gee, não sou eu Bom Para Você
18. Autumn Leaves
19. Você seria tão Nice To Come Home
20. Luar Em Vermont
21. Moonglow
22. Easy Living
23. The Way You Look Tonight
24. Não Get Around Much Anymore
25. Willow Weep For Me
26. On The Sunny Side Of The Street

Faixas bônus
27. Yakety Yak
28. Poison Ivy
29. O Que É Rock & Roll

Esta versão traz os dois primeiros álbuns Coasters, que foram liberados em subsidiária Atlantic rótulo ATCO: 'The Coasters "(1958) e" One By One "(1960). Estes dois álbuns essenciais foram empacotados juntos na edição deste coletor muito especial, que também inclui 3 faixas bônus do mesmo período. Todos estes sensacionais, gravações remasterizadas - a maioria delas escrita pelo lendário time de Jerry Leiber e Mike Stoller - foram impulsionados pelo forte, engraçada, performances energéticas deste quinteto vocal harmonia única.
© & ® 2011 Hoo Doo Records.


Pessoal
The Coasters: Carl Gardner (vocais chumbo e tenor), Leon Hughes, "Ty" Terrell Leonard, "Cornell" Gunter, Grady Chapman (vocal tenor), Bobby Nunn, Will "Dub" Jones (vocal baixo), Billy Guy, Billy Richard (vocal barítono), Adolph Jacobs, Albert "Sonny" Forriest (guitarra). Além de: King Curtis, Plas Johnson (sax tenor), Barney Kessel (guitarra e bandolim), Milt Hinton, George Duvivier (baixo), Ellis Larkins, Mike Stoller (piano). Produzido por Jerry Leiber e Mike Stoller. Gravado em Los Angeles e Nova York, entre 1954 e 1960.


Download album:

em caso de fundar links mortos, me envie uma mensagem privada ..!
No Mirror, plz!

 

James Brown & His Famous Flames - Please Please Please + Pense! (2011) [Hoo Doo # 263391]

James Brown & His Famous Flames - Please Please Please + Think! (2011) [Hoo Doo # 263391]
XLD Rip | Flac (Image) + Cue + Log> 404mb | MP3 @ 320kbps> 174mb | 600dpi Scans> 52MB
Genre: R & B / Funk / Soul | Label: Hoo Doo Records | Catalog #: 263391 | Originally Released: 2011

Please, Please, Please
1. Please, Please, Please
2. Chonnie-On-Chon
3. Hold the hand of my baby
4. I Feel That Old Feeling Coming On
5. Just will not do it right
6. Baby's cries over the ocean
7. I do not know
8. Tell me what I did wrong
9. Try Me
10. Dood that is
11. Begging, begging
12. I walked alone
13. No, No, No, No
14. That's When I Lost My Heart
15. Let's make it
16. Love or a game

Think!
17. Think
18. Bom Bom 'Lovin
19.Wonder When You're Coming Home
20. I'll go crazy
21. This old heart
22. I know it's true
23. Stunned
24. I never Never Let You Go
25. You Got The Power
26. If You Want Me
27. Baby, you're right
28. So Long

Bonus tracks
29. It may not be in the same
30. Messin 'With The Blues
31.Você is mine, you're my
This collector's edition includes quintessential James Brown and "seminal albums for the King label, consisting of their debut LP" The Famous Flames! Please, Please, Please "(1959) and his third album" Imagine "(1960). These two masterpieces helped define the primal nature of the soul. Three bonus tracks are included, consisting of hard to find sides of the same period.
This CD presents a solid introduction to this man's own style passionate, intense delivery innovation and R & B.. Foot tapping rhythms, creepy renderings sentimental stylings and humor so typical of their early performances can be heard here.
© & ® 2011 Hoo Doo Records.


Personal
James Brown, singer, and Bobby Byrd, Bea Ford (vocals), Kenny Burrell, Eddie Freeman (guitar), Carl Pruitt, Bernard Odum (bass), Louis Madison, Ernie Hayes, Alvin "Fats" Gonder (piano) , Panama Francis, Reginald Hall (drums), Ray Felder, Cleveland Lowe (tenor sax), George Dorsey, John B.Brown (alto sax), Bill Hollings, JW Archer, Johnny Terry (background vocals), and others - Recorded in New York City, Los Angeles and Cincinnati, 1956 -1959.


Download album:

found in case of dead links, send me a private message ..!
In Mirror, plz!



 

http://marinaaniramart.blogspot.com/